terça-feira, 29 de Julho de 2014

Em contagem decrescente

Já tenho dito várias vezes que o mês que antecede as férias para mim é assim uma espécie de maratona em que os últimos dias são aqueles km's que custam mais a correr mas que temos mesmo de os fazer para finalmente cortarmos a meta.
O mês de Julho foi penoso mas nem assim me distraí das pequenas grandes coisas do dia a dia: as subtilezas da natureza, as parvoíces das minhas filhas, o convívio com a família e os amigos e a admiração pela paciência que o meu marido tem para me aturar!
Faltam dois dias para as tão ansiadas férias; este ano não vamos para fora cá dentro; entre a presença obrigatória nos checks ins e check outs no Chão Verde (que felizmente está a correr muito bem) e entre uma cirurgia marcada já para o início das férias à pipoca mais nova, vamos acabar por  ficar por casa.
Staycation, é o estrangeirismo que se dá à opção ( mais ou menos forçada) de passar as férias em casa; a ideia é ficar por casa e tirar o melhor partido daquilo que nos rodeia e nesse aspecto estamos muito bem servidos, desde usufruir das praias da linha de Sintra, Cascais ou Ericeira, dar um pulinho a Sesimbra, Arrábida ou Tróia, passear por Lisboa e descobrir jardins, esplanadas, museus e até quem sabe concertos ao ar livre, as possibilidades são imensas.
Também queremos fazer umas mudanças e limpezas cá em casa, mas se não apetecer também não faz mal, quero acima de tudo desacelerar, não me preocupar com horários e fazer as coisas quando tenho vontade, ou então não vale a pena, detesto fazer as coisas por obrigação.
E há lá coisa melhor do que dormirmos na nossa caminha, com a nossa almofada e enroscados no edredon? E é o que o mês de Julho tem tido de bom, temperaturas amenas e noites frias ( detesto dormir com calor).
E as vossas férias como estão/ vão ser ?




quarta-feira, 23 de Julho de 2014

Se calhar é isso ...

Dizem que a vida começa aos 40 ... estou com 38, se calhar estou numa espécie de pré estágio em que tudo o que apreendi nestes anos todos me vai ajudar a decidir como quero nascer aos 40.
Estou outra vez naquela fase em que sinto que nada bate certo, sinto que parecemos todos uns robots saídos de uma linha de montagem e que temos todos de nos comportar de uma determinada maneira porque foi assim que fomos educados e porque foi assim que a nossa sociedade convencionou como certo.
O mais assustador é que acabo por transmitir este "modelo" às minhas filhas, oiço-me a dizer à mais velha que tem de estudar, que tem de tirar boas notas, que tem muitos anos de estudo pela frente e não se pode desleixar ... what's de point anyway ? para ter uma vida de formiguinha?
Tenho pensado muito muito muito, sei mais ou menos o caminho que gostaria de seguir mas o facto de ter duas filhas e o medo de não ter uma fonte de rendimento que nos proporcione uma certa estabilidade e segurança impede-me de dar o 1º passo.
Sei que o que quero está do outro lado, agora tenho é de ganhar coragem para dar o salto ...
Estou farta disto tudo e sinceramente, mais que umas férias preciso é de um ano sabático para pôr as ideias em ordem!


domingo, 13 de Julho de 2014

Sentir

Ao contrário do fim de semana anterior, neste ansiava por um dia de praia!
O nosso 1º dia de praia!
Já só pensava na hora de chegar à praia sentir aquele cheiro a maresia, o sol na pele toda, a areia quente no corpo e dar um mergulho no mar!
Assim que molhei os pés mudei logo de ideias quanto ao mergulho, estava tããão fria! Mas foi tão bom passear à beira mar; observar a vida que existe nas pequenas poças no meio das rochas e todas as suas cores, apanhar pedrinhas, ver as minhas filhas felizes a mergulhar nas "piscinas" e relaxar ( dentro do que vigiar duas crianças permite)...
Foi acima de tudo uma espécie de terapia sensorial, onde cada um dos sentidos era estimulado a cada momento pelos elementos e aperceber-me disso fez-me estar ainda mais atenta e aproveitar o mais possível o momento. 
Depois do almoço fomos até ao nosso Chão Verde descansar e para acabar o dia em beleza decidimos ir até à piscina da Praia das Maças.
Embora goste de ir à piscina de vez em quando, não sou grande fan, prefiro a praia, mas foi na piscina que tive um dos momentos mais zen dos últimos tempos. Pois é,  por incrível que pareça numa piscina cheia de gente, assim que comecei a boiar e submergi as orelhas o ruído deixou de se ouvir, sentia apenas aquele murmúrio liquido apaziguador, na cara sentia o sol e via apenas o azul do céu, com as mãos acariciava a água ( sabem a sensação?) e naqueles instantes consegui abstrair-me de tudo como se estivesse completamente sozinha a boiar num lago perdido no meio de um qualquer parque selvagem :)



Bom domingo!

segunda-feira, 7 de Julho de 2014

Literatura infantil - As duas estradas

Outro dos livros que comprei na Feira do livro, por sugestão do vendedor, foi este; não conhecia e fiquei encantada com as histórias e a forma como o livro está concebido, acaba por ser um livro dois em um!
Agora que muitos de nós já começam a ir de férias é uma forma engraçada de pensar por qual das estradas vale mais a pena ir, se por uma ou outra estrada ;)
Boas leituras e boas viagens, se for caso disso !

Fica aqui um sneak peek















sábado, 5 de Julho de 2014

Por aqui

Um dia cinzento em pleno mês de Julho é a desculpa perfeita para ficar em casa, de pijama e pantufas o dia inteiro.
Foi por isto que ansiei a semana inteira, secretamente até queria que chovesse, pois se estivesse sol sentia a obrigação de ir para a praia ou fazer um daqueles programinhas familiares outdoors que às vezes ainda me deixam mais cansada! Não é que não goste, mas simplesmente preciso de abrandar.
Para mim o sábado perfeito é dormir até mais tarde e ficar a preguiçar no meio dos meus livros e revistas, entretanto recebo a companhia do gato e das filhotas e fica-se um bocado na palhaçada!
Hoje foi dia de crepes para o pequeno almoço, ficaram uma bosta, todos estragados mas comeu-se tudo na mesma ( o creme Nutella salva!) a frigideira é que não teve salvação :p
Vi alguns episódios atrasados do Masterchef  Allstars, limpei o pó enquanto ouvia música e depois de um "Bacalhau à rei", (criado e preparado pelo chef cá de casa - caso não saibam é o meu marido quem cozinha cá em casa ;) ) fiz uma intensa sessão de "mapling", até me decidir a levantar o traseiro do sofá e experimentar fazer o bolo de cenoura deste livro maravilhoso que comprei recentemente.


Bolo de cenoura


A fotografia possível às 10h. da noite ... agora resta saber se ficou bom :)

Podem ver a receita aqui


Cake update :

It's a winner!! Estou muito satisfeita com o resultado, toda a gente que o provou o elogiou, é um bolo muito saboroso, húmido, com um agradável sabor a cenoura e noz e a cobertura de queijo creme torna-o mais leve. Provavelmente é um bolo mais adequado para o Outono/ Inverno mas com o tempo que se faz sentir não me parece uma escolha de todo desadequada ;)