quarta-feira, 29 de Outubro de 2014

Saloia?! Com muito gosto!!

O que me comove cada vez mais são as tradições e as pessoas que tudo fazem para as perpetuar.
 O progresso ( quando bem intencionado)  é excelente, facilita-nos imenso a vida em tantos aspectos e permite-nos fazer coisas que há 50 anos eram impensáveis ou muito mais difíceis de concretizar.
Mas aquela malha de saberes e costumes ancestrais que passaram de geração em geração e que nos foram forjando enquanto povo e alicerçando o país, comove-me.
Sejam ofícios, música, comida, danças ou outras manifestações de cariz cultural e tradicional, cada vez mais me interessam e me deixam orgulhosa da nossa identidade e do nosso património etnográfico.
Se por um lado constatamos que muitos desses saberes se vão perdendo à medida que os mais velhos vão morrendo, por outro vê-se aqui e ali pessoas que tudo fazem para resgatar esse passado e transmiti-lo às gerações futuras.
Assim de repente lembro-me da Catarina Portas e da Rosa Pomar que têm feito um trabalho execpional, mas felizmente há muitas outras pessoas, mais ou menos anónimas, que também vão trabalhando nos bastidores e que tudo fazem para ir remendando os buracos, puxando as malhas para que gerações futuras possam continuar a vestir a camisola com orgulho!



Feira das Mercês - Leal da Câmara ( 1940 )


Este post vem a propósito da minha segunda incursão à Feira das Mercês. As minhas recordações mais remotas são de ir com os meus pais e os meus avós a essa feira e comer umas pêras pardas; depois deixei de ir e quando voltei, já em adulta, fiquei tão desiludida porque já nada restava daquela feira de cariz tradicional onde se vendiam os produtos locais e sazonais.
O ano passado, pela 1ª vez em muitos séculos, não houve feira, mas este ano vi os cartazes castiços, estava sol e decidi ir e em boa hora o fiz!
Que feira tão bonita e tão bem organizada, novamente com as bancas de flores, ervas, frutas e frutos secos, doces, pão e vinho aqui da zona saloia, assim como cestaria, artigos em cabedal e as saudosas mantas e almofadas de retalhos que as nossas avós faziam e além disso quase todos os vendedores estavam vestidos de saloios.
Além da zona das bancas também havia a zona dos carrocéis e da restauração onde se podia comer a famosa carne às Mercês! Ah e as típicas pêras pardas que acho que só se encontram aqui nesta zona.
Todo o ambiente da feira, as pessoas, a música do grupo folclórico e por fim a luz que iluminava a capelinha de onde saiu a procissão me comoveram.
Um grande bem hajam a todos os que não deixam as tradições morrerem!









domingo, 26 de Outubro de 2014

"If it makes you happy ...

It can't be that baaaaaaaaad "*
Pronto pronto eu sei sou uma fraquinha; tanto blá blá blá e afinal passado um mês já cá estou outra vez ...
A verdade é que senti muito a falta do blogue; tal como escrevi no meu perfil " escrever aqui é uma forma de dar corpo àquelas banalidades que vemos e que sentimos e que não cabem nas conversas sociais".
 E foi disso que senti falta: de partilhar essas banalidades aqui; cheguei à conclusão que não me basta só fotografar, também gosto de partilhar o que vi e que de certa forma me comoveu e/ou transmitiu conforto ou beleza ou alegria, e se, tal como acontece comigo ao ver outros blogues, quem passar por aqui vir o que tenho para mostrar e gostar e até comentar isso faz-me feliz!
Ter o blogue " obriga-me" ( no melhor dos sentidos) a estar mais atenta ao que me rodeia, a reflectir mais sobre um assunto que li ou vi e que gostaria de partilhar aqui; além disso gosto de escrever, não tenho o dom da palavra nem da escrita mas gosto de exercitar a escrita, sem pretenções .
O balanço que faço da decisão de ter cancelado a minha conta no Facebook por outro lado é muito positivo, não me arrependi nem sinto saudades nenhumas.
Sobre a gestão do tempo online, decidi dedicar-lhe apenas 45m. por dia (o tempo que corresponde a parte da minha hora de almoço) é mais que suficiente para ver os mails e os meus blogues favoritos ( que reduzi substancialmente, ficando só mesmo mesmo com os favoritos).
Esta mudança trouxe-me mais tempo de qualidade para mim e para a minha família e estou muito satisfeita com a decisão que tomei!

Aqui ficam algumas fotos que tirei neste período, nos lugares de sempre onde sou feliz e noutros que me trazem um sorriso e calor ao coração .












E vocês ainda aí estão? :)


* música da Sheryl Crow

quinta-feira, 25 de Setembro de 2014

Hoje é o dia!

Já aqui mencionei que tenho resistido às várias plataformas virtuais que existem hoje em dia, mantendo só o meu blogue e a minha página no Facebook.
Acompanho alguns blogues, através dos quais conheci pessoas interessantes e inspiradoras, umas apenas virtualmente outras já tive o prazer de conhecer pessoalmente.
Esta ideia já andava a fermentar na minha cabeça há algum tempo : desligar-me da rede e reaprender a ligar-me ao que de facto é essencial: à minha família, a mim e à vida em geral!
O mundo virtual é um escape que estava a ocupar um papel demasiado grande na minha vida, estava a tornar-me apática, dormente, insensível ao que realmente importa neste momento: as minhas filhas e o meu marido.
É claro que preciso de ter o meu espaço, a minha bolha, mas o computador é um buraco negro que aos poucos suga a nossa vida.
Quero ler mais, quero brincar mais, quero cozinhar, quero jardinar, passear ... quero viver mais!
Como não estava a saber gerir o tempo que passo online da forma que eu desejaria, porque os 20 minutos transformavam-se facilmente em 2h, decidi hoje que vou desligar-me , não sei se temporaria ou definitivamente ( o tempo o dirá) mas hoje é o dia! Vou cancelar a minha conta no FB e colocar o meu querido blogue em modo de hibernação; basicamente o que manterei será a minha conta de email onde terei todo o gosto de receber uma ou outra novidade vossa ou até quem sabe um convite para um café ( ver endereço no perfil) ;)
Foi realmente um prazer ter-vos por aqui, foi um prazer ler-vos também e adoraria conhecer muitas de vós ... portanto keep in touch ;)
Obrigada <3

quarta-feira, 24 de Setembro de 2014

Do meu terraço ...

Com os movimentos da Terra é raro ver o sol por-se tão perto do Palácio da Pena. Hoje foi um desses raros momentos; tive a felicidade de estar no terraço neste momento tão bonito, a que as fotografias não fazem jus pois não conseguem de todo captar a luz e  a beleza de um momento tão especial como este pôr do sol ...
Mas como foi um momento tão bonito, que tive o privilégio de presenciar, quis partilhar aqui o registo convosco :)








terça-feira, 23 de Setembro de 2014

Goodbye Summer, Hello Autumm

Chego a casa sozinha, cheira a torradas no 3º andar, alguém ouve um c.d só de piano ... estou a gostar de ouvir mas não consigo identificar ... muito genérico de série de N.Y. mas gosto.
Já é Outono, só no Outono a luz do fim de tarde tem este tom dourado que apazigua tudo em volta .
Leio um pouco sentada na cama com o gato a dormitar nas minhas pernas ... tão bom.
Há silêncio, as meninas chegam mais tarde com o pai.
Tanto para fazer mas não quero saber, vou aproveitar a golden hour com tudo a que tenho direito : livro, gato, leite e um travesseiro e esta luz como companhia ...
Bem vindo Outono :)



quarta-feira, 17 de Setembro de 2014

Vizinhos

Tenho a sorte de viver num prédio onde tratamos os vizinhos pelo nome, onde se trocam mais palavras do que os habituais bons dias e onde de facto se exercem as prácticas de boa vizinhança: respeito e solidariedade.
Sei que há sempre quem me desenrasque uma cebola ou 3 ovos ou uma caneca de farinha ou outra coisa qualquer, assim como eu tenho todo o gosto em ajudar quem me vier bater à porta.
Este fim de semana, o nosso vizinho da frente, que trabalha em alumínios, veio instalar uma gateira na porta da cozinha, em troca ofereci-lhe um saco de pêras e cebolas que trouxe de casa dos meus pais :)
O mundo seria tão melhor se simplesmente fossemos educados uns com os outros e mostrássemos gratidão pelos pequenos gestos do dia a dia ...




Autora : Madalena Matoso via


terça-feira, 16 de Setembro de 2014

Freedom


Afinal o tão anunciado Verão foi sol de pouca dura ( literalmente); depois de apenas uns dias de sol a chuva chegou em força (embora o calor se mantenha :p).
Com a chuva a roupa para lavar começou a acumular-se e a tampa do cesto já nem fechava; no sábado aproveitei uma aparente trégua da chuva e lavei praticamente tudo!
Se  há um ano atrás andava desorientada porque não estava a conseguir dar conta da montanha de  roupa que se ia acumulando e que tinha para passar, de lá para cá decidi não me chatear mais com a roupa.
A principal medida tem a ver com o facto de ter decidido deixar de passar a roupa a ferro. Para isso, depois de lavada, sacudo-a  bem e estendo-a direitinha e quando a apanho tenho o cuidado de a colocar  direitinha em cima da cama; o ideal é dobrar logo a roupa e colocar de parte as peças que precisam mesmo de serem passadas a ferro. Posso dizer que reduzi em cerca de 80% o volume de roupa que tenho para passar, tornando-se assim muito mais fácil manter a roupa organizada assim como a  minha sanidade mental!
Este post vem a propósito de um outro post  que li e que achei engraçado pois revejo-me completamente nas suas palavras  :)
E vocês, qual é a vossa rotina para tratarem da vossa roupa?